• Praticar exercícios para o pavimento pélvico.

  • Seguir o conselho dos profissionais de saúde e não se automedicar.

Em relação à alimentação:

  • Incluir alimentos ricos em fibra na dieta e beber dois litros de água por dia.

  • Controlar a ingestão de alimentos diuréticos.

  • Controlar as bebidas alcoólicas e excitantes.

  • Diminuir as comidas ricas em ácidos e muito condimentadas.

  • Controlar o excesso de açúcar.

  • Cada vez que se tosse ou espirra, contrair os músculos pélvicos para evitar danificá-los continuamente.

  • Em caso de peso excessivo, tentar emagrecer.

  • Praticar exercício de forma regular para manter o organismo em actividade e em boa forma física.

  • Não contrariar a vontade de urinar.

  • Não usar peças de roupa justas.

  • Ã aconselhável não praticar exercícios de alto impacto, aeróbica ou step.

  • Evitar esforços bruscos.

  • Programar as idas ao WC cada duas ou três horas.

  • Esvaziar completamente a bexiga

  • Manter uma boa higiene da zona. Não abusar dos sabonetes ou de outros produtos anti-sépticos.