Para se iniciar na geometria há que começar por reconhecer as formas familiares. Nestas idades, convém às crianças adquirir experiência concreta na identificação, classificação e formação de pares de formas.

Um passeio pelas formas. Convide o seu filho a dar um passeio consigo para procurar formas, em casa ou na rua. Pode começar com "vejo, vejo... um circulo" ou "vejo, vejo... um quadrado". Dê à criança uma forma que ela possa comparar com outras. Por exemplo, peça-lhe que encontre uma forma semelhante à tampa circular de um tacho ou à tampa rectangular de uma caixa de sapatos.

Grande e pequeno. Introduza o conceito das medidas relativas, mostrando-lhe as coisas grandes e pequenas que existem ao vosso redor. Alterne-os para dar exemplos de coisas grandes e de coisas pequenas. Incentive o seu filho a fazer-se maior estic-a-a-a-ando os braços e pernas, e a fazer-se mais pequeno enrolando-se até se tornar numa bola.

Um livro de formas. Crie um livro de formas utilizando o conjunto de formas que encontrará aqui. Recorte todas as formas e peça à criança que as pinte, decalque e copie (excepto o circulo, que pode ser demasiado difícil para a maioria das crianças de 2 e 3 anos de idade), para que se vá acostumando às diferentes formas. Utilize as formas para criar uma imagem. Por exemplo, um triângulo pode transformar-se num chapéu e um quadrado numa casa. Também pode plastificar os cartões, fazer-lhes um orifício no canto superior esquerdo e uni-los com um aro metálico ou de plástico. Já tem um livro de formas para levar consigo nos passeios a pé ou nas viagens de carro.

Ao participar nestas actividades, a criança aprende a reconhecer e nomear formas familiares no seu mundo. Agrupando formas, também aprende a planear, prever e resolver problemas.