Quais são os riscos de um elevado nível de HCG num teste de AFP?

Quais são os riscos de um elevado nível de HCG num teste de AFP?

O exame sanguíneo de alfa-fetoproteína (AFP), também chamado "triple screening", mede os níveis de três substâncias presentes no sangue de uma mulher grávida: a AFP, gonadotropina coriónica humana (HCG, de acordo com a sua sigla em inglês) e o estriol não conjugado (uE3). Estas hormonas são produzidas pelo feto e pela placenta, e os seus níveis, juntamente com a idade da mãe, servem para determinar se um bebé corre um risco elevado de ter um defeito do tubo neural ou o síndroma de Down. Este exame não é um diagnóstico, assim sendo não estabelece se um bebé apresenta ou não estes defeitos; só determina as probabilidades de risco. Os altos níveis de HCG também podem servir para estabelecer se se está na presença de um maior risco de complicações durante a gravidez. Na maioria dos casos, os resultados positivos no triple screening não indicam um defeito de nascença, indica, isso sim, que a data do parto é anterior à previamente calculada, que se trata de uma gravidez múltipla (gémeos, trigémeos, etc.), ou que existe uma variação dos níveis das três substâncias hormonais por razões desconhecidas. Para se certificar de que não tem um problema, o seu médico pode recomendar exames de acompanhamento (tais como a ecografia ou a amniocentese) para lhe fornecer mais informações e para lhe evitar preocupações.

Pode interessar-te: