Geralmente as probabilidades de ter um parto normal depois de uma cesariana são de 60%, embora dependam principalmente de dois factores: As razões para a sua primeira cesariana e o tipo de incisão uterina feita. Se fez uma cesariana porque não estava a progredir no trabalho de parto, se o bebé correia risco de vida, ou se havia um problema com a placenta (razões que provavelmente não voltam a verificar-se durante este parto) então um parto normal é uma possibilidade evidente. Para além disso, se a incisão para o nascimento do bebé tiver sido feita no segmento inferior do útero, um pouco acima do colo do útero, então um parto normal não apresenta riscos maiores. Por outro lado, se a cesariana tiver sido necessária porque a sua pélvis não era suficientemente grande para o bebé passar através dela, ou por causa de algum outro factor que provavelmente não mudará desta vez, então, talvez, o seu médico não aconselhe um parto normal. O seu médico também poderá aconselhar outra cesariana se a incisão foi feita na parte principal do útero. Isto aumenta o risco do útero romper com as contracções do trabalho de parto. Estudos efectuados durante os últimos 30 anos apoiam a segurança que os partos normais oferecem depois de uma cesariana quando são uma opção apropriada e o número de partos normais realizados depois de uma cesariana continua a aumentar. No entanto, é conveniente avaliar com o seu médico que possibilidades tem, no seu caso concreto, de ter um parto normal bem sucedido depois de uma cesariana.