AS29

Está na semana

Ir

BEM VINDOS A SEMANA 32

Gravidez

Começa a preparar-se para sair. Cabeça para baixo!

É POSSÍVEL QUE O SEU PEQUENO ACROBATA se tenha posicionado de cabeça para baixo. Quase todos os bebés colocam-se de cabeça para baixo (ou na posição vértice) nesta semana. Com um pouco de sorte, permanecerá assim até ao momento do parto. Mas não se esqueça de que o seu bebé tem as suas próprias ideias e é possível que decida mudar de posição várias vezes antes de nascer.

É provável que o sinta a posicionar-se, sobretudo se o fizer no final da gravidez.

O desenvolvimento do bebé.

O cérebro do bebé desenvolve novas pregas e conexões. Os ossos endurecem e a pele torna-se mais grossa. Se está à espera de um rapaz, nesta fase os seus testículos estão a baixar para o escroto, embora, em alguns casos, só terminem este processo por volta do primeiro aniversário.

O seu bebé vai ganhando peso, bem como bochechas e nádegas. Engorda 230 gramas por semana, o que faz com que pese entre 1,8 e 2,7 quilos. A gordura armazena energia para a sua viagem através do canal de parto.

O bebé já capta uma grande quantidade de luz, de modo que se habitua à passagem dos dias e das noites. Tem ciclos de sono e de atividade claramente definidos, complexos e ininterruptos, frequentemente coordenados com as horas de descanso e vigília da sua mãe. Alguns estudos indicam que é nesta fase que começam a surgir os sonhos, o que no feto e no bebé se designa por "sono ativo".

Com mais bebé do que líquido amniótico, não resta muito espaço para se mover no útero. A mãe sente esses alongamentos e pontapés e, inclusive, consegue ver esses movimentos, já que o seu útero é mais fino. A atividade atual do bebé e as suas reações à luz, ao som e ao movimento são, de certo modo, traços próprios da sua personalidade.

Começou a contagem decrescente.

Como só falta um mês, é possível que comece a questionar-se sobre como será o parto. Para saber o que a espera, convém assistir a aulas de preparação para o parto, ler e falar com amigas que tenham dado à luz. Se tiver alguma dúvida, certifique-se de que a comenta com o seu médico com antecedência suficiente.

Conceitos errados acerca da amamentação.

Não deixe que as informações erradas a façam desistir de amamentar o seu bebé. Eis alguns mitos desfeitos por factos:

Mito: Uma mulher com seios pequenos não pode dar de mamar.

Realidade: Para amamentar, o tamanho não tem importância. Mito: Se a sua mãe (ou irmã) não pôde dar peito, você também não poderá. Realidade: Menos de uma em mil mulheres vêem-se incapacitadas de dar peito e a genética não tem nada a ver com isso. A maior parte dos fracassos da amamentação devem-se ao facto da mulher não receber ajuda ou orientação adequada.

Mito: Amamentar é sempre doloroso.

Realidade: Embora a amamentação possa ser inicialmente incomodativa, nunca deve ser dolorosa. Se assim for, significa que o bebé não aprendeu a alimentar-se corretamente. Algumas alterações simples bastarão para corrigir o problema. Peça ajuda a alguém com experiência.

Mito: É necessário endurecer os mamilos antes de dar o peito.

Realidade: A preparação só é útil se tiver os mamilos invertidos, isto é, mamilos que se retraem para dentro com a estimulação. Se tiver este problema, fale com o seu médico ou parteira.

Por Dra. Suzanne Dixon e Dr. Jim Thornton

A alimentação adequada.

Nesta altura, a mamã e o bebé têm as máximas necessidades nutricionais de toda a gestação. A energia (calorias), a proteína, a vitamina C, o ácido fólico, o ferro e o cálcio que consumiu durante todo este tempo são especialmente importantes nesta reta final do desenvolvimento.

Diariamente, deveria consumir:

- De cinco a nove porções de fruta e verduras frescas

- Duas ou três porções de produtos lácteos

- Duas ou três porções de proteína, como carne magra ou peixe

- De seis a onze porções de alimentos integrais, como pão, cereais e arroz

Procure optar por uma alimentação saudável quando comer fora de casa. Evite as cadeias de fast-food e escolha um menu equilibrado. Se tal não for possível, siga as seguintes recomendações:

- Leve consigo uma sanduíche de pão integral com vegetais frescos e proteína (como atum, queijo, frango ou peru).

- Leve também um iogurte ou uma peça de fruta fresca da época.

- Compre uma geleira e uma garrafa térmica para manter frescos os alimentos que levar de casa. Também poderá utilizá-la depois para conservar o leite materno extraído do peito (para que o bebé o consuma quando você não estiver por perto) e os alimentos do bebé.

Por Dra. Suzanne Dixon e Dr. Jim Thornton

Prepare-se para a maternidade.

Ter um filho é o início de um capítulo maravilhoso da vida, assim como uma grande mudança. Pode preparar-se para este acontecimento realizando já determinados ajustes nos seus hábitos e na sua forma de pensar. Considere estas pequenas alterações como uma espécie de boas-vindas ao recém-nascido.

- Reorganize convenientemente a sua casa. Por exemplo, colocar o berço próximo da cama ajudá-la-á a começar a pensar como mãe.

- Durma quando estiver cansada. É provável que, antes de engravidar, fizesse esforços para se manter acordada, apesar do cansaço. No entanto, agora terá que prestar atenção aos sinais do seu corpo, tal como aos sinais do bebé quando nascer. Se começar a fazer uma ou outra sesta durante o dia, pouco a pouco irá habituar-se a dormir quando o bebé dormir.

- Tente aceitar estas mudanças com um espírito positivo. Por exemplo, pense que a sua barriga redonda não a faz "gorda"; transforma o seu corpo, isso sim, num verdadeiro lar, acolhedor e protetor para o seu bebé. Durante o parto, pense que a intensidade cada vez maior das contrações aproxima-a cada vez mais do momento de abraçar o seu rebento.

Por Dra. Ann Corwin e Dr. Jim Thornton

Tarefas para o papá.

O tempo voa, por isso deveria começar a preparar-se para o dia do parto.

- Prepare o saco ou a mala para levar para o hospital, no mínimo, duas semanas antes da data prevista para o parto. Não se esqueça de incluir algumas coisas para si, como uma camisa, uma muda de roupa interior e alguns artigos de higiene pessoal.

- Visite o hospital para ver onde terá que estacionar e onde o internamento se realizará.

- Aprenda itinerários alternativos para chegar ao hospital.

- Prepare uma lista com todas as pessoas que queira avisar para lhes dar a boa notícia. Pense que, de certeza absoluta, quando chegar o grande dia não terá cabeça para pensar nesses pormenores. Tenha a máquina fotográfica ou de vídeo e o carregador à mão.

- Instale a cadeira de segurança no automóvel.

Por Dr. Lawrence Kutner e Dr. Jim Thornton

Pode interessar-te: