O ABC da amamentação

Conteúdos
verificados por:

Partnership logo

O ABC da amamentação

A amamentação constitui o método mais natural e saudável de alimentar o seu bebé. O leite materno contém uma fórmula única para cada bebé e é, por sua vez, uma fonte de proteínas, células e substâncias protetoras, que conferem uma maior proteção contra infeções e que ajudarão a manter o bebé feliz e saudável. O aleitamento é um período em que tanto a mãe como o filho podem desfrutar. Embora amamentar possa exigir, no início, alguma prática, existem porém muitas razões para dar o seu melhor.

 

Por que é melhor amamentar? Benefícios para o bebé.

 

à aconselhável que as mães amamentem os seus bebés, pelo menos, durante o primeiro ano de vida e, em especial, durante os primeiros seis meses de vida do bebé. E existem muitas e boas razões para tal recomendação. As crianças que foram alimentadas com leite materno têm menos probabilidades de contrair infeções nos ouvidos, ter alergias, vómitos, diarreias, pneumonia, diabetes e meningite.

 

Investigações recentes sugerem que o leite materno favorece o desenvolvimento do sistema nervoso e cerebral do seu bebé. Os bebés digerem com maior facilidade o leite materno do que o leite adaptado, o leite de vaca ou o leite de cabra. O leite materno contém todos os minerais de que o bebé necessita e possui a proporção correta de nutrientes. Além disso, o leite materno é prático e conveniente, não só porque é grátis, mas também porque está sempre pronto quando o seu bebé tem fome e não necessita de qualquer preparação. Os efeitos benéficos do leite materno para a saúde irão manter-se durante todo o período em que a mãe escolher a amamentação como método de eleição de alimentação para o seu filho.

 

Os benefícios para a mãe

 

A amamentação tem efeitos benéficos comprovados, tanto para a sua saúde como para a do seu bebé. Para além de ser a maneira ideal de fortalecer a ligação emocional com o seu bebé recém-nascido, a amamentação ajuda a estimular as hormonas necessárias, para que o seu útero recupere o tamanho que tinha antes da gravidez .

 

Segundo alguns estudos, as mulheres que amamentam os seus filhos têm 50% menos de probabilidades de sofrer de cancro da mama antes da menopausa, além de um menor risco de cancro do ovário e de osteoporose. Amamentar também a ajudará a perder peso depois da gravidez, uma vez que consome o tipo especial de gordura adquirida durante a gravidez antes de esta passar a fazer parte definitiva do seu corpo.

 

Amamentar irá ajudá-la a perder esse peso a um ritmo preciso. Ainda que o desejo de perder muito peso logo após ter dado à luz seja grande, as mulheres em período de amamentação necessitam entre 2 a 4 quilos a mais relativamente ao seu peso anterior à gravidez, de forma a poderem manter o organismo saudável enquanto alimentam os seus filhos. Se perder peso demasiado depressa, a sua produção de leite poderá ser afetada, visto que o seu bebé, à medida que se vai desenvolvendo e crescendo, necessita igualmente de comer mais. Este excesso de peso desaparecerá naturalmente durante os seis primeiros meses.

 

O que esperar no início?

 

O leite materno começa a subir poucos dias após o nascimento do seu bebé. Até então, o seu peito estará ocupado a produzir o colostro que o seu filho irá ingerir em vez do leite. Esta substância, espessa e de cor amarelada, está repleta de proteínas e anticorpos que ajudarão o seu bebé a defender-se de doenças e infeções. O colostro é, presumivelmente, o primeiro alimento que o seu bebé ingere, o equivalente à sua primeira "imunização" contra doenças.

 

O seu bebé possui grandes reservas de água e gordura que pode utilizar enquanto ingere esta valiosa substância. Nesta idade, o estômago do bebé possui capacidade apenas para conter o equivalente a uma pequena colher de líquido, de modo que mesmo uma pequena quantidade será suficiente. O seu corpo está especialmente preparado para amamentar e o do seu bebé para ser amamentado; no entanto, isto não significa que não vá precisar de um pouco de ajuda no início.

 

Enquanto estiver na maternidade, alguém deverá ajudá-la a colocar o seu bebé ao peito, logo após o nascimento se possível, para que o seu bebé leve a boca ao mamilo e ensinar-lhe a reconhecer se o seu bebé está a mamar corretamente. O ideal para facilitar o processo de amamentação é colocar o bebé ao peito assim que nasce. Contudo, se quando voltar a casa necessitar de ajuda, poderá recorrer aos profissionais de saúde ou aos centros de saúde, que continuarão a ser uma boa fonte de apoio, ajuda e informação. Todos nós necessitamos de ajuda; e até as mães mais experientes se podem ver confrontadas com situações especiais.

 

Após a descida do leite, é muito possível que o recém-nascido queira mamar de hora a hora durante os seus primeiros dois dias de vida, o que é muito vantajoso, pois é a forma de contribuir para estimular a produção de leite, ideal para satisfazer as necessidades do seu bebé. Num prazo de apenas dois a quatro dias, o seu corpo irá adaptar-se a esta "informação" e o seu bebé necessitará de se alimentar com menor frequência, ou seja, a cada duas ou três horas ou entre 8 a 12 vezes num período de 24 horas.

 

Isto faz parte do período normal de transição e não significa que o seu bebé não fique satisfeito consigo, com o seu leite ou com os seus cuidados. O desassossego e o choro do seu bebé indicam que ele sabe o que precisa e como fazê-lo saber a quem lho possa dar. Nesta idade, a duração das mamadas é, em geral, entre 10 a 15 minutos em cada peito.

 

Como conseguir uma boa produção de leite materno?

 

Quando uma mãe amamenta, uma boa alimentação, uma grande quantidade de líquidos e um bom descanso são elementos essenciais. Uma boa estratégia consiste em dormir sempre que o seu bebé o faça e ingerir muitos líquidos que contribuam para a sua saúde. O leite, a água e os sumos naturais são uma boa opção. Relaxe.

 

Procure ter poucas visitas, descansar adequadamente e concentrar-se em si e no seu bebé, mesmo que para isso algumas tarefas não sejam realizadas. Ã importante manter um regime alimentar saudável, para assim poder continuar a ter uma boa produção de leite materno, não significando com isto que a sua alimentação deva ser demasiado elaborada. Alguns lactantes são bastante sensíveis a certos alimentos que fazem parte da dieta da sua mãe.

 

Se o bebé fica inquieto ou desassossegado após a mãe ter comido algo muito condimentado, é provável que seja esse o problema. No entanto, e em geral, as mães em período de amamentação podem comer o que desejarem, sempre e quando se trate de uma alimentação saudável. As mães vegetarianas que amamentam os seus filhos devem dedicar muita atenção ao seu regime alimentar e incluir vitaminas e minerais em quantidade suficiente. Se tiver dúvidas sobre a sua alimentação, o seu ginecologista ou o seu pediatra poderão recomendar-lhe um nutricionista para a ajudar a elaborar um regime alimentar adequado.

 

Três refeições saudáveis e uns dois lanches por dia irão ajudá-la a sentir-se bem e a manter uma boa produção de leite. Embora a chupeta seja muito útil para tranquilizar o bebé, lembre-se, porém, que se der uma chupeta ao seu bebé durante as primeiras semanas de vida, é possível que ele vá mamar menos, o que, por consequência, afetará a sua produção de leite. Um estudo recente demonstrou que o uso da chupeta pode interferir com o sucesso da amamentação.

 

Por conseguinte, é aconselhável protelar o uso da chupeta até que a sua produção de leite esteja regularizada, o que geralmente sucede até ao final do primeiro mês. Em vez de usar a chupeta, tente deixar as mãozinhas do bebé perto da boca na altura de o vestir. Desta forma, o bebé poderá levar as mãos à boca, tal como o fazia quando estava no seu útero, e assim se tranquilizará.

 

A estratégia do biberão

 

Se deseja que o seu bebé comece a alimentar-se com biberão, deve esperar até que tenha, pelo menos, entre 2 a 4 semanas de vida. Contudo, não se deve surpreender se, no início, o seu bebé rejeitar o biberão, ainda que contenha leite que tenha extraído do peito.

 

O motivo é simples: um bebé que tenha sido amamentado conhece perfeitamente a diferença entre beber leite de um biberão e mamar, e prefere que a sua mãe esteja próxima dele. O bebé consegue distinguir o cheiro da sua mãe e conhece a rotina. à provável que obtenha melhores resultados se pedir ao pai, à ama ou a avó que lhe dêem o biberão com o leite que extraiu, sem que esteja presente.

 

Se começar a adicionar leite adaptado à dieta de um bebé que está a ser amamentado, a sua produção de leite diminuirá de maneira proporcional à quantidade de leite que der ao seu bebé. Na realidade, a decisão é sua, mas pense bem antes de começar a utilizar leite adaptado, especialmente se a sua produção de leite já estiver regularizada. Independentemente da decisão que tomar, é importante que tenha presente que qualquer quantidade de leite materno, por pequena que seja, é melhor do que nada no momento de pensar na proteção da saúde do seu bebé.

 

Quando amamentar o seu bebé?

 

Alimente o seu recém-nascido conforme ele pedir, ou seja, amamente-o sempre que ele quiser. Nos primeiros dias de vida, o seu bebé não irá mamar muito de cada vez que o alimentar, dado que o seu estômago é muito pequeno, mas quererá fazê-lo com frequência. A maioria dos recém-nascidos necessita de mamar entre 10 a 12 vezes num período de 24 horas. Por outras palavras, entre uma vez por hora a uma vez a cada três horas.

 

Enquanto a sua produção de leite se regulariza, acorde o seu bebé para o amamentar se ele dormir mais de três horas seguidas durante o dia ou quatro horas durante a noite. Caso contrário, quando acordar estará demasiado esfomeado e não se irá alimentar devidamente. Quando tudo já estiver a funcionar bem, será o seu bebé a acordá-la quando necessitar.

 

Como saber se o seu bebé tem fome? Procure sinais, tais como:

 

- O reflexo de procura (o bebé abre a boca e roda a cabeça até onde pensa que deve estar o peito da mãe).

- O bebé encosta-se ao seu peito.

- O bebé realiza movimentos de sucção ou leva as mãos à boca.

- O choro (um dos sinais tardios de fome, embora não seja necessário esperar até que o bebé chore a plenos pulmões).

 

O leite materno é tudo o que o bebé necessita para se alimentar até ao sexto mês de vida. Essa é a idade recomendada para se começar a introduzir alimentos sólidos para complementar a dieta do bebé. No entanto, o seu bebé continuará a obter a maior parte da sua alimentação através do leite materno (ou leite de iniciação) até completar um ano de vida.

 

Que quantidade é suficiente?

 

Tal como muitas mães que amamentam pela primeira vez, é possível que não saiba se o seu bebé mamou o suficiente. Mas saberá que o seu bebé se está a alimentar se o ouvir engolir à medida que mama. Outro sinal é se o bebé dorme bem depois de mamar. Se ficar satisfeito e a fralda estiver limpa, é provável que o seu bebé adormeça imediatamente após mamar.

 

Existem outros indícios que apontam para que o seu bebé se está a alimentar corretamente, que são os seguintes:

 

- Molha cerca de seis fraldas por dia após mamar e evacua fezes moles e de cor amarelada, entre duas a cinco vezes por dia, até completar seis semanas de vida.

- Alguns bebés digerem tão bem o leite materno que as suas evacuações são muito pouco frequentes.

- A sua urina tem uma cor amarelo pálido, em vez de amarelo escuro ou alaranjado.

- Os seus peitos ficam suaves e "vazios" depois de amamentar o seu bebé.

 

à normal os bebés perderem até 10% do peso que tinham ao nascer durante a sua primeira semana de vida. Porém, passada a primeira semana, o seu bebé deverá aumentar de peso de forma constante e recuperar, pelo menos, o peso que tinha ao nascer até ao final da terceira semana de vida.

 

à também durante a terceira semana, que o seu rosto deverá começar a adquirir um formato mais arredondado. O seu pediatra irá pesar o seu bebé em cada consulta. Se lhe parecer que o seu bebé não está a crescer ou a aumentar de peso de forma adequada ou se está preocupada em saber se estará a ingerir a quantidade suficiente de leite materno, contacte o seu pediatra.

 

Que quantidade é insuficiente?

 

à possível que, de vez em quando, sinta que o seu bebé não está a mamar o suficiente. O seu bebé pode parecer esfomeado mesmo depois de mamar durante bastante tempo e apesar de sentir que os seus peitos estão "vazios." Esta é a forma que a natureza tem para adequar a sua produção de leite ao ritmo de crescimento do seu bebé. Para uma maior estimulação do aumento da sua produção de leite, amamente-o todas as vezes que ele pedir.

 

Também é necessário que ingira uma maior quantidade de líquidos e que descanse o suficiente. Isso pode significar que durante um ou dois dias tenha de dedicar a maior parte do tempo a amamentar e a descansar e não a outras atividades. Pode ficar segura de que o seu bebé estará bem sempre que mamar com energia e continuar a urinar e a evacuar normalmente, tal como descrevemos. O seu corpo demorará entre 36 a 48 horas a adaptar-se às crescentes necessidades do seu bebé. O seu bebé está encarregado de mamar com frequência, transmitindo assim ao seu corpo os sinais corretos. Por isso, deixe-o fazer o seu papel. Se lhe oferecer um biberão, o seu bebé terá pouca vontade de mamar e o seu organismo não receberá corretamente a ordem para aumentar a produção.

 

Toda a mãe que amamenta terá de enfrentar breves períodos em que a sua produção de leite não consegue satisfazer os pedidos do bebé. O método natural de satisfazer esta necessidade crescente é fazer com que o bebé mame. Relaxe e desfrute dos ritmos que a natureza estabeleceu.

 

Amamentação e trabalho

 

Se tiver de regressar ao trabalho, pode continuar a alimentar o seu bebé com leite materno. Extraia o leite, uma ou duas vezes por dia enquanto está no trabalho, leve-o para casa e dê-o ao seu bebé no dia seguinte. O que lhe recomendamos é que o faça. Ã uma boa forma de se sentir mais próxima do seu bebé quando se tiver de ausentar. Existem muitas formas de extrair o leite, como, por exemplo, com a mão ou com uma bomba tira-leite manual oueléctrica.

 

Ao amamentar com frequência, à tarde e à noite, irá manter a sua produção de leite materno e dar-lhe-á essa sensação tão especial de proximidade de que sente falta quando está no trabalho. Pode deixar o leite que extraiu entre seis a oito horas à temperatura ambiente, ou entre 3 a 5 dias no frigorífico, se necessário, uma vez que o leite materno contém agentes naturais de conservação.

 

Também pode congelar o seu leite para o usar posteriormente, se bem que congelar o leite implique perder algumas das suas propriedades essenciais para combater as doenças. Mesmo depois de o ter congelado, o seu leite continua a manter a proporção mais adequada de nutrientes para o seu bebé. Para descongelar o leite, deixe-o à temperatura ambiente ou coloque-o sob um jato de água morna. Não volte a congelar o leite depois de o ter descongelado. Deve-se misturar suavemente o leite que colocou no frigorífico, já que a gordura tem tendência a separar-se e a ir para a superfície. Misture até obter uma textura homogénea que possa fluir facilmente através da tetina do biberão. Procure uma sala limpa, privada e sossegada no seu local de trabalho, onde possa extrair o leite comodamente.

 

 Artigo escrito pelas Dras. Suzanne Dixon e Angela Rosas.

Pode interessar-te:

Toalhitas

Toalhitas Dodot Sensitive

Especialmente desenhada para peles sensíveis