Compreender os diferentes tipos de choro do seu filho

Conteúdos
verificados por:

Partnership logo

Compreender os diferentes tipos de choro do seu filho

O choro é a forma mais eficaz de comunicação do seu filho. Ã a sua maneira de expressar o seu estado interior e de pedir atenção. Existem pelo menos seis tipos de choro diferentes no repertório de um bebé: fome, cansaço, dor, desconforto, querer atenção e desabafar. Se registar cada choro num instrumento especial chamado espectrógrafo de som, descobrirá que cada um tem as suas características próprias. Felizmente, você não necessita de uma máquina especial para compreender o seu bebé. As pesquisas mostram que uma mãe inexperiente aprende a reconhecer pelo menos três dos seis tipos de choro diferentes nos primeiros 10 dias de vida do seu bebé.
Como descodificar os choros do seu filho.
Seguem-se algumas pistas para a ajudar a interpretar o que o seu filho lhe está a tentar dizer:

"Tenho fome"
Os choros causados pela fome são lamentos com um tom de súplica. Pára quando se pega no bebé, como se ele já antecipasse o alívio.

"Estou cansado"
O cansaço é um sinal de que o bebé está a sentir-se saturado pelo ambiente que o rodeia. Isto produz um choro queixoso que vem em explosões à medida que o seu bebé tenta controlar o seu estado interior. Frequentemente intercala-se com tentativas de sugar o polegar ou dar voltas na cama. Se o bebé estiver nos seus braços, talvez a toque com a boca ou desvie o olhar.

"Estou com dores."
Um choro de dor expressa-se como um grito agudo seguido por um breve descanso em que o bebé deixa de respirar (chamado apneia), seguido de vários gritos angustiados e um outro grito lancinante. Um choro de dor continua mesmo depois de você pegar na criança.

"Estou desconfortável"
O desconforto é uma forma mais suave do choro de dor que pára quando se pega no bebé, se faz com que ele arrote, ou se lhe presta atenção de alguma maneira.

"Quero atenção"
Um choro que pede atenção também equivale uma súplica. Intercala-se com comportamentos que procuram captar a sua atenção, tais como sorrir, tentar dizer palavras, ou fazer outras tentativas para a persuadir a relacionar-se com ele.

"Estou esgotado e não sei o que fazer comigo"
Os choros para desabafar, ou de inquietação, ocorrem no final do dia e poderiam ser chamados de "choro de irritação" ou "cólico". à um choro lamuriento, que pede atenção, e cresce até se converter num choro de dor. Considere-o como parte da descarga normal de um sistema nervoso sobrecarregado no final de um dia agitado. Neste momento, o seu bebé pode "necessitar" de incomodar para se acalmar. Se intervier demasiado e se ficar nervosa ao tentar pôr um fim à situação talvez só consiga prolongá-la. Em vez disso, pegue nele em cada 10 a 15 minutos, dê-lhe água com açúcar e depois faça com que ele arrote. Passado um bocado, ele acalmar, adormecerá e sentir-se-á melhor.

Como ajudar o seu bebé a aprender a acalmar-se sozinho.
Numa dada altura torna-se necessário incentivar o bebé a aprender a acalmar-se sozinho. Ã nesta altura que se torna prático usar uma chupeta ou permitir que chuche no polegar. Escolha um momento durante o dia, quando não está demasiado tenso para aprender e ensine-lhe como utilizar estas técnicas que o vão ajudar a acalmar-se sozinho. Então pode incitá-lo a usá-los noutras ocasiões. Ver um bebé de 6 a 9 meses de idade que aprendeu a acalmar-se chuchando no polegar, usando uma chupeta, uma mantinha, um ursinho, ou um padrão de comportamento que o ajuda a tranquilizar-se é um motivo de felicidade. Uma reacção deste tipo no bebé mostra que recebeu muito amor e, consequentemente, desenvolveu recursos internos para os aplicar quando se sente sozinho ou angustiado. Um bebé que não recebeu atenção não aprenderá a depender do seu ambiente ou dele próprio para se consolar. Estas crianças deixam transparecer uma amargura que pode mesmo ser ouvida no seu choro.

O choro e o desenvolvimento

O choro também pode ser associado às mudanças aceleradas do desenvolvimento da criança. Quando estas mudanças acontecem, a criança pode regredir e ficar confusa ou tonar-se desorganizada facilmente. Estes momentos chamam-se "pontos de quebra". Este tipo de choro pode ser difícil para os pais compreenderem e podem reagir de forma exagerada. Se os pais se sentirem envolvidos de uma forma demasiadamente desesperada, podem aumentar a quantidade e a intensidade do choro do bebé. Alguns pais andam constantemente à volta do seu filho, especialmente se ele tiver estado doente ou se tiver tido um começo de vida difícil, ou se perderam um filho anteriormente. Consequentemente, a criança nunca experimenta a frustração. Os pais tentam fazer tudo pelo seu filho e nunca lhe permitem ter a percepção do que significa tranquilizar-se sozinho, nem de adquirir a importante sensação de "Fi-lo sozinho." Esta sensação é essencial para a imagem de si mesmo que a criança terá no futuro e o sentido das suas próprias capacidades.

* Artigo realizado pelo Dr.T.Berry Brazelton
 

Pode interessar-te:

Toalhitas

Toalhitas Dodot Sensitive

Especialmente desenhada para peles sensíveis