Picadas de insectos

Conteúdos
verificados por:

Partnership logo

Picadas de insectos

Normalmente, as picadas de insectos resultam traduzem-se em problemas pouco relevantes e localizados, embora possam causar incómodos. Em algumas situações, podem assumir maior gravidade, em pessoas previamente sensibilizadasespecialmente sensíiveis a perante vespas, abelhas ou besouros (excepcionalmente, em crianças) ou, raras vezes, transmitir doenças (malária ou paludismo, infecções relacionadas com carrapatocarraças, etc..)

As picadas mais frequentes são as que são causadas pelos mosquitos, sendo alguns tipos, como os mosquitos tigre, um autêntico pesadelo no nosso meio durante o Verão, surgindo com maior frequência ao amanhecer e ao entardecer. Ã difícil preveni-las, mesmo com o uso de mosquiteiros e loções especiais.

As pessoas que viajam para países onde existe risco de paludismo ou malária devem informar-se acerca das indicações precisas dos organismos de saúde pertinentes sobre as diferentes medidas preventivas: fármacos antipalúdicos por via oral e repelentes de insectos ou cremes antimosquitos mais eficazes e adequados para cada idade. Na Europa Central e de Leste, aumentou recentemente o risco de encefalite centroeuropeia, causada por um vírus e transmitida por pelas carrapatocarraças, para a qual existe uma vacina indicada para as crianças caso viajem para zonas de florestas.

Tratamento das picadas de insectos

• Lavar a pele com água e sabão. Se houver suspeitas de que um ferrão ou alguns pêlos das lagartas ficaram retidos na pele, os mesmos devem ser extraídos. Se não conseguir, dirija-se a um centro de saúde. Depois de uma picada de carrapatocarraça, deve-se extrair ao carrapatocarraça na totalidade, através da aplicação local de éter, álcool, azeite ou parafina.
• Convém evitar sempre coçar a zona e, se as picadas forem múltiplas ou se tiver muita comichão, podem-se aplicar compressas frias, loção de calamina e/ou tomar anti-histamínicos por via oral. Convém lembrar que os anti-histamínicos são medicamentos e, como tal, requerem receita médica. Não devem ser combinados com álcool, já que poderiam diminuir os reflexos durante a condução, mesmo os que não provocam sono ou efeitos sedativos.
• Mas atenção: não se devem utilizar anti-histamínicos em creme, pois podem provocar sensibilizações com frequência.
• Por vezes, as picadas podem infectar e, em alguns casos, passar a complicar-se com celulite (designação de inflamação do tecido celular subcutáneosubcutâneo), um termo médico que se refere às infecções profundas da pele, que não tem nada a ver com o termo celulite habitualmente utilizado. Qualquer suspeita de celulite infecciosa (pele muito avermelhada, quente e inchada em volta de uma lesão cutânea) deve ser imediatamente observada e tratada com antibióticos.
• As pessoas com constituição atópica são, em geral, mais propensas a reacções intensas, sendo o tratamento mais correcto os corticóides em creme, que deveriam fazer parte do seu estojo de primeiros socorros básico para o Verão.
• Quanto aos atópicos, é frequente as picadas provocarem um quadro chamado prurido, ou urticária papulosa, no qual existem muitas lesões que dão comichão, embora nem todas sejam picadas. Trata-se de uma reacção alérgica ou de hipersensibilidade. As aranhas do nosso meio não costumam ser perigosas, causando lesões localizadas, que requerem, quando muito, um analgésico.

Prevenção das Picadas de Mosquitos

• Ã particularmente importante nas zonas tropicais, onde existe malária ou paludismo, visto que os mosquitos são os vectores transmissores das doenças.
• Aplique repelente contra insectos em pouca quantidade na pele exposta. Um repelente muito eficaz contém DEET (N,N-diethyl-m-toluamida) entre 20% a 30%. DEET em concentrações elevadas (mais de 30%) pode causar efeitos secundários, particularmente nas crianças, para elas, existem outros preparados de origem vegetal. Evite produtos que contenham mais de 30% DEET. Use sprays em espaços abertos para evitar a inalação.
• Uma vez que os repelentes podem irritar os olhos e a boca, evite aplicar repelente nas mãos das crianças.
• Pulverize a sua roupa com repelentes que contenham "permetrina" ou "DEET", pois os mosquitos podem picar através da roupa de tecido fino.
• Use camisas de manga comprida e calças compridas sempre que estiver ao ar livre, sobretudo ao entardecer.
• Use mosquiteiros nas camas, se o seu quarto não tiver ar condicionado nem rede metálica. Para uma protecção adicional, pulverize o mosquiteiro com um insecticida que contenha permetrina.
• Pulverize permetrina ou um insecticida semelhante no seu quarto antes de se deitar.
• Sempre que utilizar um insecticida ou um repelente de insectos, certifique-se de que lê e segue todas as instruções do fabricante.

NOTA: As vitaminas B6 e os objectos com ultra-sons NEM sempre são eficazes para prevenir as picadas de mosquitos.

Picadas de alforrecasmedusas

A presença de alforrecasmedusas nas nossas costas tornou-se um cenário habitual, sobretudo no Verão. Os temporais de levante empurram-nas para a beira-mar. Este fenómeno natural não pode ser evitado, já que não depende da vontade do homem, mas sim da temperatura cada vez mais quente das nossas águas, bem como das alterações do ecossistema marinho, que fizeram com que o número dos seus predadores naturais diminuísse. As medusas alforrecas só atacam se forem perturbadas.

Por normaRegra geral, as picadas de medusas alforrecas não são graves, embora haja sempre excepções. Estas são causadas pela inoculação de uma substância urticante, mesmo depois da medusa alforreca morrer, que causa uma lesão por contacto.

Estas lesões caracterizam-se pelo mal-estar e ardor que provocam. Os sintomas costumam desaparecer espontaneamente ao fim de algumas horas, a não ser que o paciente seja alérgico ou tenha algum tipo de doença que possa agravá-los. Estes sintomas são:
• dor
• ardor
• inflamação
• vermelhidão de distribuição linear e possibilidade de aparecimento de pequenas bolhas.
• por vezes, hemorragia

Quando uma medusa alforreca pica, a dor e a comichão são imediatas. O que é que devemos fazer?

• A primeira coisa a fazer é limpar a zona afectada pela picada, mas nunca deveremos usar água doce, pois poderá rebentar as células urticantes, reactivando a libertação da substância tóxica. Para limpar a zona: soro fisiológico, vinagre ou ácido acético a 5%; a água salgada também poderá ser uma solução correcta.
• Durante aproximadamente 15 minutos deveremos aplicar gelo na zona afectada, nunca directamente sobre a picada, mas sim envolvido num pano ou numa toalha limpa.
• Se houver algum resto de tentáculo colado à nossa pele, devemos retirá-lo, mas nunca directamente com as mãos. Utilizar uma pinça ou umas luvas.
• Não friccionar com toalhas, areia ou qualquer outra coisa que possa lesionar mais a pele.
• Também convém dar um anti-histamínico, para minimizar a comichão, e um analgésico para as dores, se forem fortes.
• Em mulheres grávidas, dever-se-á prestar especial atenção no momento de administrar o anti-histamínico.
• Se as dores forem muito intensas, deverá dirigir-se a um centro de saúde.
• Finalmente, se, apesar de seguir estes conselhos, o estado da vítima piorar progressivamente e se detectarem complicações respiratórias, convulsões ou alterações cardíacas, esta deve ser imediatamente levada para o hospital a fim de receber tratamento para estas afecções. As pessoas que foram picadas uma vez já estão sensibilizadas, pelo que uma segunda picada pode causar uma reacção mais grave.

 

 

Estou muito preocupada porque, este ano, os mosquitos não param de picar o meu bebé de 15 meses. A picada do mosquito tigre pode ser grave?

Alguns tipos de insectos, como os mosquitos tigre, tornaram-se um verdadeiro pesadelo no nosso meio durante o Verão. As picadas são mais frequentes ao amanhecer e ao entardecer. Ã difícil preveni-las, apesar do uso de mosquiteiros e loções especiais. No entanto, não passam de inchaços muito aparatosos que desaparecem sem tratamento ao fim de alguns dias e não transmitem doenças.

 


Vou de férias para o campo, longe de qualquer hospital, e tenho pavor dos insectos, especialmente se picam os meus filhos mais pequenos. Pode causar-lhes alergia?

As picadas de insectos só em raras ocasiões podem assumir maior gravidade, em pessoas especialmente sensíveis a vespas, abelhas ou besouros (excepcionalmente, em crianças). Em caso de picada alarmante, pode dirigir-se a um centro de saúde (não é necessário ir a um hospital), onde lhe poderão administrar anti-histamínicos ou anti-inflamatórios.

 


Dentro de alguns meses, viajaremos para África: quais as medidas de prevenção para as picadas dos mosquitos da malária?

Dois meses antes, deve recorrer a um serviço de Medicina Tropical, onde, em função do destino da sua viagem, receberá indicações precisas por parte dos organismos de saúde sobre as diferentes medidas preventivas: fármacos antipalúdicos por via oral e repelentes de insectos ou cremes anti-mosquitos adequados para cada idade, assim como as vacinas recomendadas.

 


Por vezes, o meu cão tem carraças. Ã verdade que podem transmitir encefalite?

No nosso país, situado na bacia do mediterrâneo, podem transmitir a febre botonosa, que tem um tratamento eficaz com antibióticos e não costuma ser grave. No entanto, na Europa Central e de Leste aumentou recentemente o risco de encefalite centroeuropeia causada por um vírus e transmitida por carraças, que pode ser grave e contra a qual existe uma vacina indicada para as crianças, caso viajem para zonas florestais do centro da Europa.

 


O que é que se deve fazer para extrair uma carraça?

Depois de uma picada de carraça, deve-se extrair a carraça na totalidade, através da aplicação local de éter, álcool, óleo ou parafina.

 


Porque é que há pessoas mais propensas a picadas e com uma reacção mais grave às mesmas ?

As pessoas com constituição atópica são, de um modo geral, mais propensas a reacções intensas, sendo o tratamento mais correcto os corticóides em creme, que deveriam fazer parte do seu estojo de primeiros socorros para o Verão.

 

 

A minha filha é alérgica aos mosquitos. Quando lhe picam, as picadas demoram muito a sarar e as crostas deixam marca. Pode ser grave?

Algumas pessoas com pele atópica podem apresentar um tipo de lesões cutâneas chamadas prurido ou urticária papulosa, em que aparecem muitas lesões vesiculares que provocam comichão. Trata-se de uma reacção alérgica ou de hipersensibilidade retardada ou à distância ao fim de uma ou várias picadas, e não é grave, ao contrário das reacções imediatas em pessoas especialmente sensíveis a vespas, abelhas ou besouros (excepcionalmente, em crianças), que podem complicar-se (anafilaxia).

 

 

Vamos para uma zona de pântanos onde os mosquitos picam muito. Podemos aplicar algum produto como medida de prevenção?

Podem aplicar repelentes de insectos em pouca quantidade na pele exposta. Também é útil vestir calças largas e manga comprida assim que comece a entardecer. Um repelente muito eficaz contém entre 20% e 30% DEET (N,N-diethyl-m-toluamida). DEET em concentrações elevadas (mais de 30%) pode causar efeitos secundários, particularmente nas crianças; para elas, existem outros preparados de origem vegetal. Evite produtos que contenham mais de 30% DEET. Use sprays em espaços abertos para evitar a inalação. Uma vez que os repelentes podem irritar os olhos e a boca, evite aplicar repelente nas mãos das crianças.

 

Cada vez há mais alforrecas nas nossas costas. São perigosas?

Regra geral, as picadas de alforrecas não são graves, embora haja sempre excepções. A inoculação da substância urticante, mesmo depois da alforreca morrer, causa uma lesão por contacto.

 


O que é que se deve fazer perante uma picada de alforreca?

A primeira coisa a fazer é limpar a zona afectada pela picada, mas nunca deveremos usar água doce, pois poderá rebentar as células urticantes, reactivando a libertação da substância tóxica. Para limpar a zona, use soro fisiológico, vinagre ou ácido acético a 5%; a água salgada é outra solução possível.

Se houver algum resto de tentáculo colado à pele, devemos removê-lo, mas nunca directamente com as mãos. Utilizar uma pinça ou luvas.

Convém também tomar um anti-histamínico, para minimizar a comichão, e um analgésico para as dores, se forem intensas. Em mulheres grávidas, dever-se-á prestar especial atenção no momento de administrar o anti-histamínico.
 

Pode interessar-te:

Toalhitas

Toalhitas Dodot Sensitive

Especialmente desenhada para peles sensíveis