Os hidratos de carbono durante a gravidez

Conteúdos
verificados por:

Partnership logo

Os hidratos de carbono durante a gravidez

Os hidratos de carbono são alimentos que dão energia. Deles obtemos aproximadamente a metade da nossa ingestão calórica. Apesar de serem muito louvados pelos desportistas devido ao seu elevado valor energético, há quem diga que se trata de calorias vazias e recomende limitá-los para controlar o peso corporal. Se estiver a fazer dieta, é provável que para si seja mais importante vigiar a ingestão calórica total do que preocupar-se com determinados grupos energéticos. No entanto, alguns hidratos de carbono são melhores do que outros.


Diferenças entre hidratos de carbono

Nem todos os hidratos de carbono são iguais. Os hidratos de carbono simples dão muita energia e calorias mas não têm grande valor nutricional. Alguns hidratos de carbono simples são o pão, o arroz e a massa brancos, os cereais refinados, as bolachas, os bolos, a comida rápida e os açúcares.

Os hidratos de carbono complexos, por outro lado, estão repletos de minerais, proteínas e fibra, tudo o que é necessário para si e para o seu bebé. São hidratos de carbono complexos a fruta e os legumes, o pão, os cereais, a massa e o arroz integrais, os feijões e o grão-de-bico e as batatas preparadas no forno ou ao vapor sem tirar a casca.


Benefícios dos hidratos de carbono complexos

A maior parte dos nutricionistas crê que os hidratos de carbono complexos deveriam representar 60% da ingestão calórica diária durante a gestação.

60% talvez pareça muito, mas pense nos benefícios que pode trazer à sua saúde. A fibra dos hidratos de carbono complexos (como a fruta e os legumes) alivia a obstipação de que se pode sofrer durante a gravidez. Algumas mulheres também observam que os hidratos de carbono reduzem os enjoos que aparecem durante o primeiro trimestre.


Conselhos para o consumo

A seguir apresentamos algumas sugestões para aproveitar ao máximo o valor nutricional dos hidratos de carbono:

- Consuma fruta e legumes frescos ou congelados. Têm maior valor nutricional do que a variedade enlatada. Experimente comer fruta e cenouras cruas todos os dias a modo de refeição ligeira.

- Consuma os legumes salteados, cozinhados no microondas ou pouco passados ao vapor, para que conservem as suas vitaminas e minerais.

- Sempre que puder, evite consumi-los com molhos espessos ou manteiga, visto que estes complementos gordos enchem muito e deixam pouco espaço para outros alimentos mais nutritivos.
 


* Artigo realizado por Elaine Zwelling e o Dr. Jim Thornton
 

Pode interessar-te: