O parto na água

Conteúdos
verificados por:

Partnership logo

O parto na água

Já observou alguma vez o bem que se sente com um banho de água quente em situações de tensão ou dor? Pois tem os mesmos benefícios durante o parto. Os estudos demonstram que o parto na água apresenta grandes vantagens. Quer esteja sentada numa banheira ou de pé num duche, a água quente relaxa os seus músculos e reduz a dor das contracções. Também facilita o trabalho do útero: alguns estudos demonstram que o parto avança com mais rapidez se a mulher estiver na água. Além disso, a água quente reduz a pressão sanguínea, se esta for elevada.


Brevemente será possível num hospital perto de si

Sugestões para o banho

O parto na água

Brevemente será po0ssível num hospital perto de si

Actualmente alguns médicos e parteiras aconselham passar uma parte ou todo o parto na água. Isto nem sempre foi assim. Apesar de frequentemente se incentivar a mulher a tomar um banho quente no início das contracções, era um facto assumido que deviam passar à para a cama quando o parto começava. Hoje em dia, as coisas são muito diferentes. Alguns hospitais dispõem de uma banheira grande em cada um dos seus quartos, a fim de que a parturiente possa passar todo ou quase todo o parto debaixo de água.


Sugestões para o banho

Enquanto o parto seguir o seu curso com normalidade, a água é um meio seguro. Ã possível avaliar como avança o parto e controlar o ritmo cardíaco do bebé através da auscultação. No banho não se pode realizar um controlo tocográfico constante, pelo que a parteira lhe indicará que saia se houver complicações. Se a sala de partos tiver duche, pode sentar-se ou apoiar-se contra a parede aplicando o jactos de água sobre o abdómen ou a zona lombar. Se a sala tiver banheira, a flutuação e a calidez da água aliviarão os incómodos que possa sentir. Pode limitar-se a desfrutar dos efeitos sedativos da água ou praticar as suas técnicas de relaxamento e respiração ao mesmo tempo. Use uma almofada de banho para apoiar a cabeça confortavelmente. Quase todos os médicos aconselham a não entrar na banheira se se administrar anestesia epidural, mas pode utilizar gás e ar (óxido nitroso e oxigénio) ou petidina, se o desejar.

Além disso, o seu companheiro pode estar consigo, quer esteja sentado numa cadeira junto ao duche ou banheira, ou inclusive dentro, se houver espaço suficiente. Neste caso, talvez queira utilizar fato-de-banho. Você não poderá usar fato-de-banho, mas se a incomodar estar nua, pode deixar vestida a bata do hospital para entrar no duche ou na banheira.


O parto na água

Passar o tempo na banheira durante as contracções não significa que tenha necessariamente de dar à luz na água. Quase todos os médicos e parteiras lhe irão pedir para sair da banheira antes do bebé nascer. No entanto, algumas mulheres desejam dar à luz debaixo de água e cada vez são mais os médicos e as parteiras que o aceitam. O parto na água suscitou uma forte controvérsia, mas cada vez é menor, já que os estudos demonstram que é seguro. O bebé flutua ou vem à superfície e respira pela primeira vez antes de cortar o cordão umbilical. Se quiser dar à luz deste modo, deverá discuti-lo com o seu médico muito antes de começarem as contracções.

Mesmo que não deseje dar à luz debaixo de água, verifique se tem acesso a um duche ou a uma banheira quando visitar o hospital. Se crê que lhe agradaria pôr em prática esta simples técnica para aliviar os incómodos do parto, diga-o ao seu médico.

* Artigo realizado por Jim Thornton, Lic. Med, FRCOG

Pode interessar-te: