A122

Como será a consulta médica de rotina dos 9 meses?

Durante a consulta dos 9 meses, o pediatra concentrará a atenção na alimentação, nos hábitos de sono e no desenvolvimento do seu filho. É também o momento de pôr em dia quaisquer vacinas que o bebé possa ainda não ter tomado. 

 

O que mudou no meu filho?

Uma criança de 9 meses está sempre em movimento: explora, investiga e experimenta. Para ela, esconder objetos e brincar às escondidas constituem uma fonte inesgotável de diversão, porque agora já consegue imaginar coisas que não tem diante de si!

 

Como pode calcular, esta curiosidade e esta capacidade para pensar fazem com que brincar seja mais divertido e desafiante para ele. Mas não se iluda ao pensar que esta consulta será mais agitada do que as anteriores. De certeza que vai olhar para o médico e irá desatar a chorar. Mas não se preocupe nem fique envergonhada, pois o pediatra já estará à espera que a criança reaja assim. Quanto mais tempo lhe der para observar as coisas à sua volta (a partir da segurança do seu colo), menos possibilidades haverá de ficar irrequieto ou assustado.

 

A consulta dos 9 meses

 

Durante a consulta dos 9 meses, o pediatra concentrará a atenção na alimentação, nos hábitos de sono e no desenvolvimento do seu filho. É também o momento de pôr em dia quaisquer vacinas que o bebé possa ainda não ter tomado. 

 

A personalidade do seu bebé revelar-se-á de forma clara: talvez possa convencê-lo a sorrir e brincar, em vez de ficar agarrado a si durante toda a consulta.

 

É provável que nesta consulta, o pediatra:

  • Pese e meça o seu bebé. Consulte a nossa tabela de crescimento!
  • Lhe explique alguns aspetos do desenvolvimento, do temperamento e do comportamento da criança.
  • A ajude a elaborar um plano para ensinar o seu bebé a dormir bem durante toda a noite, no caso de ainda não o estar a fazer. É provável que nesta idade comece novamente a acordar durante a noite.

 

Dados que o pediatra quererá saber:

  • Levou o seu bebé a outro pediatra desde a última consulta? Em caso afirmativo, qual foi o motivo da consulta? Qual foi o resultado dessa consulta? Receitaram-lhe outros medicamentos ou tratamentos?
  • Consegue sentar-se relativamente bem sem apoio? Pode rodar ou virar-se enquanto está sentado? Pode sentar-se facilmente?
  • Gatinha ou está a começar a gatinhar? Durante esta etapa, rastejar, atirar-se para a frente e avançar com passos vacilantes são formas aceitáveis de movimento.
  • Consegue dar impulso para se pôr de pé?
  • Consegue utilizar o dedo indicador e o polegar como tenazes para apanhar objetos pequenos? Consegue comer com os dedos?
  • Aponta para as coisas com o dedo indicador?
  • Fica ansioso na presença de pessoas desconhecidas?
  • Já diz "mamã" ou "papá"?
  • Que jogos ou brincadeiras conhece (escondidas, canções e rimas, acenar com a mão, etc.)? Quais são os seus brinquedos preferidos e como é que brinca com eles? Abana-os, bate neles, deixa-os cair ou atira-os para o chão?
  • Já tem o primeiro dente? É possível que, nesta idade, os bebés já tenham os incisivos superiores e inferiores.
  • Responde quando o chamam pelo nome?
  • Reconhece algumas palavras?

 

Fale de tudo e não se iniba!

Mencionamos, em seguida, outros assuntos que pode analisar com o seu pediatra durante esta consulta:

  • Nutrição. O que é que o seu bebé come? Descreva um menu diário normal do seu filho. Come com os dedos? Consegue beber por um copo ou caneca? Indique qual o leite que está a tomar, que, nesta idade, deveria ser leite materno ou artificial.
  • Suplementos vitamínicos, de ferro ou ambos. Antes de dar vitaminas ao seu bebé, converse com o seu pediatra. Se for vegetariana, demore mais algum tempo para falar sobre o regime alimentar. As vitaminas B, o ferro e outros minerais serão especialmente importantes para o seu bebé, sobretudo no caso de ele não comer carne. Converse sobre quaisquer temas relacionados com a dieta da sua família!
  • Exames complementares. Se o seu bebé tiver feito um exame auditivo ou de visão, por uma qualquer razão especial, não se esqueça de o mencionar ao pediatra. Este pode ser um bom momento para realizar outros exames complementares. Se o seu bebé tiver tido várias infeções nos ouvidos, pergunte se é necessário submetê-lo agora a um exame auditivo.
  • Doenças contagiosas. Se alguém da sua família, ou que esteja em contacto próximo com o bebé, sofrer de uma doença infeciosa grave, tal como tuberculose, hepatite ou meningite, deve informar agora o pediatra, pois poderá ser necessário fazer um exame mais minucioso ao bebé.
  • Doenças, medicamentos ou emergências recentes. Informe o pediatra se o seu bebé estiver a tomar algum medicamento ou tiver ido a uma consulta de urgência desde a última consulta. Leve os relatórios e os medicamentos receitados.
  • Disciplina. O melhor é começar agora, antes do bebé desenvolver opiniões próprias. Converse com o médico sobre a forma como pode ir estabelecendo limites.
  • Segurança. Este é o momento para analisar a segurança da sua casa. Converse sobre as medidas que tomou para transformar a sua casa num lar “à prova de crianças” e informe-se sobre os locais onde se deve dirigir em caso de urgência ou se a criança ingerir acidentalmente alguma coisa.
  • Problemas do sono. Os problemas do sono são comuns nesta idade. Durante três dias, observe os padrões de sono do seu bebé, registe-os e apresente-os na consulta, para que o pediatra lhe possa sugerir alguma solução.
  • Problemas familiares. Se a sua família tiver passado por uma grande mudança, como, por exemplo, uma mudança ou perda de emprego, a morte de um ente querido ou qualquer outro acontecimento que possa causar-lhe tensão, informe o pediatra. Estas situações afetam os bebés e quererá saber qual a maneira mais correta de o ajudar.
  • Ansiedade. Se deixar o seu bebé brincar no chão ou num parque infantil lhe provoca demasiada preocupação, diga-o ao pediatra
  • Alterações ou problemas relacionados com os cuidados infantis. Se o bebé tiver mudado de creche ou se a ama já não for a mesma, ou se anda a pensar fazê-lo brevemente, informe o pediatra. Este poderá sugerir-lhe formas de fazer com que a mudança cause menos tensão ao seu filho.

 

Definitivamente, o pediatra deverá saber se o seu bebé:

  • Não emite sons ou se os seus sons diminuíram.
  • Não responde a palavras familiares, em especial se a palavra em questão for o nome dele.
  • Se engasga ou tem problemas em comer e deglutir alimentos sólidos ou em beber por um copo ou caneca.
  • Se desequilibra quando movimenta os braços ou as pernas, ou se utiliza mais um lado do que outro.
  • Não se desloca de nenhuma forma.
  • Não vira a cabeça na direção da proveniência dos sons.
  • Não demonstra a relação especial que tem consigo ou com os outros membros da família, nem mostra atenção ou cautela na presença de estranhos.
  • Não suporta o seu próprio peso quando é segurado de pé.
  • Não se consegue levantar usando as mãos quando o colocam de bruços.

 

* Artigo realizado pela Dra. Suzanne Dixon.

 

Gostou deste artigo? Faça ‘Gosto’ ou deixe-nos um comentário. Esperamos ter podido ajudá-la e dar-lhe umas orientações fiéis sobre o que pode esperar nesta próxima consulta. Se quiser saber mais, continue a navegar na página da Dodot! E se se lhe acabaram as fraldas, de que está à espera para se registar na Amazon? (link)

Pode interessar-te: