Consulta médica de controlo: 12 meses

Conteúdos
verificados por:

Partnership logo

Consulta médica de controlo: 12 meses

O seu filho já tem um ano! Ã uma data muito importante que serve de referência para avaliar os avanços do seu bebé. Já "gatinha" Tenta levantar-se? Balbucia?
Está na hora do check-up do primeiro ano! O seu bebé estará mais inquieto e preocupado do que nunca pelo facto de ser examinado. No consultório do seu pediatra existem certamente muitos brinquedos atractivos para as crianças brincarem, mas não se surpreenda se o seu filho quiser ficar perto de si quando o pediatra se aproximar. Além disso, embora seja possível que antes tenha tolerado bem o exame, desta experiência não gostará tanto. Não se preocupe; é normal.

Vacinas.
O seu bebé tomará várias vacinas durante as consultas entre os 12 e os 18 meses. Não serve de muito advertir um bebé tão pequeno sobre as vacinas, já que o seu sentido do tempo e a sua compreensão são limitados. Aperceber-se-á de qualquer apreensão que você tenha na voz ou nos gestos. Procure ter o seu bebé nos braços e distraia-o, se possível, com uma canção ou uma brincadeira. Se mantiver a calma e o bebé perceber o seu apoio, não se sentirá tão alterado.

Dado que o seu bebé será várias vezes vacinado nesta consulta, é recomendável administrar-lhe uma pequena dose de paracetamol para a febre ou para a dor.

Você pode tomar uma decisão relativamente à vacina contra a varicela. Estude este tema com o seu pediatra.

à provável que nesta consulta o seu pediatra:

Pese e meça o seu bebé. O seu ritmo de crescimento começará a diminuir a partir de agora. Consulte o gráfico de crescimento em dodot.com.

Defina a seguinte série de vacinas (provavelmente DTaP, Hib, a vacina contra a poliomielite, -aos 18 meses- , Vacina Tripla -aos 15 meses- e talvez a vacina contra a varicela) para o seu bebé.

Responda a todas as perguntas que possa ter sobre vitaminas, suplementos e a dieta do seu filhote.

Atenda a qualquer inquietação sobre o crescimento ou o peso do seu bebé.

Por volta de um ano de vida, terá praticamente triplicado o peso que tinha quando nasceu. Durante o segundo ano, o seu bebé crescerá de forma mais lenta mas constante.

Se o seu bebé estiver demasiado gorducho, é possível que esteja a beber muito leite. O seu pediatra dir-lhe-á se o peso do seu bebé não é proporcional à sua altura e, em caso necessário, modificará a sua alimentação. Os bebés que começam a andar não precisam de uma "dieta", apenas de um menu mais saudável.

Pergunte se é conveniente oferecer muitos sumo de frutas, já que alguns problemas nutricionais são resultado de um bebé que se tornou um "viciado" em sumo.

Dados que o seu pediatra desejará saber
Todos os bebés são diferentes, daí cada um se desenvolver ao seu próprio ritmo. Mesmo assim, é aconselhável conversar com o seu pediatra acerca do desenvolvimento individual do seu bebé. O pediatra far-lhe-á diversas perguntas, como por exemplo:

Levou o seu bebé a outro pediatra desde a última consulta? Se esse for o caso, qual foi o motivo da consulta? Qual foi o resultado? Receitaram-lhe outros medicamentos ou tratamentos?

Rompeu algum dente do bebé? Em caso afirmativo, quantos?
Consegue aguentar-se em pé sem ajuda e afastar-se do seu ponto de apoio? Ã capaz de se deslocar de um sítio para o outro?
Caminha sozinho ou de mão dada?
Consegue dizer algo mais do que "mamã" e "papá"? Se sim, o quê?
Usa palavras incompreensíveis e ouve conversas? Ã capaz de imitar algumas coisas?
Vira-se ao ouvir o seu nome e quando se mencionam objectos que lhe são familiares?
Aponta com o dedo para as coisas que quer ou para as que quer mostrar-lhe?
Brinca, por exemplo, ao "Onde está?" e "Deste tamanho" ou faz gestos com as suas músicas favoritas?
Brinca com objectos usando ambas as mãos ao mesmo tempo?
Come com as suas próprias mãos ou bebe de um copo?
Tenta imitar acções conhecidas como varrer ou lavar a cara?
Sabe procurar objectos escondidos?


Fale sobre tudo

Exames complementares. Se anteriormente fizeram ao seu bebé exames de audição ou de visão por algum motivo especial, lembre esse facto ao seu pediatra. Talvez seja uma boa altura para fazer alguns exames complementares.

Doenças contagiosas. Se alguém em sua casa ou que frequentemente tenha contacto com o bebé tiver uma doença infecciosa grave como a tuberculose, a hepatite ou a meningite, é possível que seja necessário fazer exames ao seu bebé.

Doenças, medicamentos ou urgências recentes. Se o seu filho estiver a tomar algum medicamento ou teve que ir às Urgências por alguma razão após a sua última consulta, informe o seu pediatra. Leve consigo o relatório ou os medicamentos receitados.

Disciplina. O seu pediatra pode orientá-lo sobre o tema da disciplina, uma inquietação manifestada pela maioria dos pais de crianças com esta idade. Ã recomendável receber alguns conselhos nesta consulta, já que é provável que o comportamento do seu filho se torne um pouco mais difícil. Na medida do possível, faça com que todos os membros da família participem nesta conversa com o seu pediatra.

Problemas familiares. Informe o seu pediatra se ocorrer algum transtorno familiar importante; por exemplo, mudança ou perda do trabalho, algum falecimento, divórcio ou qualquer coisa que possa gerar tensão na família. Isso afectará o seu bebé e você pretenderá saber como ajudá-lo a superar esta situação.


Não se reprima!
à possível que tanto você como o seu pediatra queiram abordar certos temas de especial interesse. Informe o seu pediatra se o seu filho:

Não conseguir ou não quiser usar as pernas para sustentar o peso do corpo.
Ocasionalmente, um ou ambos os olhos do seu filho se desviarem.
Não usar ambas as mãos de forma igual.
Não usar nenhuma palavra real, não souber o seu nome ou não balbuciar nem falar a sua própria linguagem de bebé.
Não gatinhar nem se deslocar para a frente de alguma forma.
Não parecer sentir curiosidade, felicidade nem se mostrar vivaz a maior parte do tempo ou não tentar interagir com pessoas que lhe são familiares.
Não sentir receio de pessoas estranhas nem ansiedade face a uma separação. (O receio e a ansiedade nestas situações são normais nesta idade).
Não apontar para as coisas com o dedo.
Parecer ter problemas de visão ou de audição.
Tiver perdido alguma capacidade que antes possuía.
Não comer sozinho.
Com frequência se engasgar ou tiver vómitos, se babar ou lhe custar engolir líquidos.

* Artigo elaborado pela Dra.Suzanne Dixon
 

Pode interessar-te: