?
Por qué registar?
Receberá as nossas newsletters com a informação relativa ao seu momento da gravidez ou do cuidado do seu filho.
Ao identificar-se em dodot.com, oferecer-lhe-emos informação personalizada.
Poderá participar na Comunidade Dodot.
Com um único registro terá acesso a Dodot, Kandoo e Happyjama.
Identifique-se
Recordar palavra-chave
Dodot.com
¿habla español?
Seleccione um tema:
Seleccione uma etapa:

Artigos

Tosse comum: o que fazer

0 votos

A tosse é algo inevitável nas crianças, especialmente durante o Inverno. Não pode fazer nada para impedi-la, nem que você queira. Na realidade a tosse é saudável, pois ajuda a limpar a garganta ou o peito do seu bebé de algo que não deveria estar lá, por exemplo, um bocado de fruta, uma peça de um brinquedo, ou uma infecção. Portanto, a sua função não é necessariamente parar a tosse, mas sim descobrir a sua causa. É importante observar as características da tosse e a maneira como o seu bebé respira e age para descobrir o que está a acontecer.
Para ajudar no seu trabalho de detective, identificámos os tipos mais comuns de tosse e as suas origens. Lembre-se também que a tosse, por si só, raramente causa problemas em crianças com mais de 1 ano de idade, mas pode debilitar rapidamente um bebé, de modo que é necessário ter muita atenção quando o seu bebé começar a tossir.


Tosse durante uma constipação

A maior parte das simples constipações é acompanhada por uma tosse seca ou com secreções, que pode permanecer mesmo depois dos outros sintomas terem desaparecido. Não tem que preocupar-se. Contudo, consulte imediatamente o pediatra se se apresentar algum dos seguintes sintomas:

- O seu bebé tosse tanto que os lábios ficam mais escuros e tem dificuldade em respirar.

- O ataque de tosse termina com um "silvo" (veja "Tosse com sons estranhos quando o bebé inspira," mais adiante).

- O seu bebé apresenta uma febre de 39 graus, ou superior, durante mais de 48 horas. (A febre é normal quando se trata de infecções respiratórias e não é motivo de preocupação a não ser que seja alta, dure muito tempo, ou a criança pareça realmente doente).
- O seu bebé respira rapidamente (mais de 40 ou 50 vezes por minuto) ou a sua pele é "sugada para dentro formando um espaço côncavo" entre as costelas cada vez que respira (poderá observar isto ao tirar-lhe a camisa).
- O seu bebé tem menos de 4 meses de idade.


Tosse que começa de repente

A causa desta tosse é geralmente algo que está nas suas vias respiratórias e que não deveria estar lá, por exemplo, um pedaço de comida dura, um brinquedo, algum vómito, ou uma moeda. Os bebés que conseguem agarrar coisas correm maior risco, especialmente se têm irmãos mais velhos que querem "alimentá-lo" ou partilhar com ele os brinquedos. Se suspeitar que o seu bebé tem algo entalado na garganta, não introduza os dedos (a não ser que ainda esteja na boca e o possa ver facilmente). Faça uma manobra de Heimlich, se souber fazê-la numa criança. Caso contrário, mantenha-o quieto e calmo e telefone imediatamente ao pediatra ou para o 112 para receber instruções precisas.
Se não se tratar de um objecto estranho e a criança apresentar uma "tosse de cão" repentina acompanhada de rouquidão, baba e, por outro lado, insistir em endireitar-se, a causa pode ser uma doença muito grave chamada epiglotite. Chame rapidamente o pediatra. Se não obtiver uma resposta imediata, ligue para o 112. Felizmente, os casos de epiglotite são actualmente muito raros graças à vacina do hemophilus B.


"Tosse de cão"

A "tosse de cão" é um sintoma de várias infecções virais do tracto respiratório superior, incluindo o crupe e as infecções virais das cordas vocais (laringe) das vias respiratórias (traqueia). As crianças que padecem de crupe adquirem, também, rouquidão. Felizmente, pode geralmente tratar-se em casa com o vapor de um chuveiro quente ou de um nebulizador, mas mesmo assim deve manter-se em contacto com o pediatra. Certifique-se de que pede ajuda imediatamente se:

O seu filho tem menos de 6 meses de idade
Apresenta febre de 39 graus ou superior
A tosse aparece de repente (veja mais acima)
Respira ruidosamente entre os ataques de tosse quando está tranquilo e a descansar
Está muito pálido, macilento ou sem cor
Marque uma consulta para o dia seguinte se o seu filho:

- Tem menos de 1 ano de idade
- Teve episódios de crupe sem mostrar melhoras durante três ou mais dias
- Teve três ataques de crupe por dia, durante dois ou mais dias
- Recusa beber líquidos


Tosse num bebé com menos de 3 meses

Isto pode indicar algo grave, como uma pneumonia ou uma bronquite que poderia debilitar o bebé. Consulte o pediatra rapidamente se a tosse durar mais de uma hora. Telefone de imediato se a tosse começou de repente ou se o seu bebé apresenta uma febre superior a 38º C.


Tosse com febre alta

Quando a tosse é acompanhada de uma febre de 39º C ou superior, poderá dever-se a uma pneumonia, especialmente se o seu filho respira rapidamente, está indiferente ou não deseja ingerir líquidos. Contacte imediatamente o pediatra.

Tosse com uma grande mudança no comportamento, normalmente com febre : Isto pode ser o sinal de uma pneumonia. Telefone imediatamente ao pediatra.


Tosse com dificuldade em respirar

Este é sempre um motivo de preocupação e deve ser comunicado imediatamente ao pediatra imediatamente. Se for grave ou repentina, ligue para o 112. Caso contrário, esteja em contacto com o pediatra do seu filho. Sinais de mal-estar a que deve prestar atenção:

- O seu filho respira muito rapidamente (40 a 50 vezes por minuto).
- A sua pele "é sugada para dentro formando um espaço côncavo" entre as costelas ou acima da clavícula cada vez que respira.
- Recusa-se a deitar-se porque isto lhe dificulta a respiração ou torna-o ansioso e agitado.
- Não consegue engolir líquidos ou recusa todos os líquidos.
- Baba-se excessivamente.
- Estica o pescoço para respirar.
- Dorme menos de uma hora seguida.
- Não está rosado, os seus lábios estão mais escuros e a pele está muito pálida.


Tosse com sangue

Isto geralmente é devido a uma hemorragia ou irritação nasal recente; neste caso não é motivo para se preocupar. Se, no entanto, não tiver sido esta a causa, algo de anormal está a acontecer e deve contactar imediatamente o pediatra.


Tosse que piora à noite

Geralmente a tosse causada por infecções piora à noite porque as secreções nasais e sinusais que passam pela garganta enquanto o bebé está deitado; isto causa, por sua vez, cócegas na garganta que produz a tosse. Se o seu bebé dorme durante toda a noite, é improvável que qualquer coisa séria esteja a acontecer-lhe. Mas se a tosse o mantiver acordado, levante-lhe a cabeça colocando travesseiros debaixo da estrutura do berço ou do colchão. Não coloque travesseiros nem muitos cobertores no berço, porque isto aumenta o risco de SMSL (Síndrome de Morte Súbita do Lactente) em bebés muito pequenos e pode dificultar a respiração para as crianças mais velhas. Nesta situação, os bebés dormem melhor numa cadeira de bebé para automóvel colocada no chão ou dentro do berço na mesma posição.


Tosse que piora durante o dia e melhora nos períodos de descanso

Quando a tosse aumenta durante o dia, é devida, geralmente, a uma infecção ou a uma alergia. A actividade, o ar frio e a tensão fazem com que este tipo de tosse piore. A tosse pode durar alguns dias ou até 3 semanas e não precisa de atenção médica, a não ser que apresente sintomas adicionais. O mais simples é deixar que o vírus siga o seu curso (felizmente, o seu filho não terá a infecção durante todo o período em que tiver tosse, apenas no início). Se a tosse continuar durante um mês, está na altura de marcar uma consulta com o pediatra.


Tosse com sons estranhos quando o bebé inspira

Isto é chamado estertor e pode indicar um problema grave nas vias respiratórias superiores, na laringe, ou na garganta. Telefone ao pediatra e deixe-o escutar o seu bebé ao telefone; isto pode ajudá-lo muito. Entre os sinais que requerem uma atenção médica imediata (o que significa ligar para o 112 se você não puder contactar imediatamente o pediatra) incluem-se os seguintes:

- O seu filho apresenta uma respiração ruidosa, entre os ataques de tosse, quando está tranquilo e relaxado
- Apresenta dificuldade em respirar (veja mais acima)
- Não quer deitar-se porque isto dificulta a sua respiração ou aumenta a sua ansiedade
- Baba-se
- Tem problemas em engolir
- Se o seu filho respira muito profundamente após um ataque grave de tosse e frequentemente emite um som ou um "silvo", pode ter tosse convulsa, também conhecida por "coqueluche". Isto é particularmente preocupante nas crianças que ainda não tomaram todas as vacinas (veja vacinas), por exemplo, bebés com menos de 6 meses.
- A tosse convulsa pode ser mortal, por isso se
suspeitar dela, contacte imediatamente o pediatra.
Se não receber uma resposta imediata, ou se o seu filho estiver muito pálido, ligue para o 112.


Tosse com sons estranhos quando o bebé expira

Pode tratar-se de respiração asmática e indica uma obstrução nas vias respiratórias inferiores, possivelmente devido a uma infecção, uma alergia ou simplesmente sensibilidade, ou à presença de um objecto estranho (ver "tosse que começa de repente"). Se conhece alguém com asma, ou já tiver ouvido um gato ronronar, então tem uma ideia de como a respiração asmática soa. Telefone imediatamente ao pediatra para receber instruções (a não ser que seja uma alergia ou uma sensibilidade que já tratou anteriormente e que tenha os medicamentos e os procedimentos estabelecidos para lidar com ela). Coloque a criança ao telefone pois escutar o som e o tipo de respiração ajudará o pediatra a aperceber-se do que está a acontecer.


Tosse que produz vómitos

É mais provável que se apresente em crianças com menos de 1 ano, porque não podem eliminar as mucosidades. Em vez disso, engolem-nas e acabam por vomitá-las. Contudo, se este tipo de tosse for acompanhado de contínua dificuldade em respirar, qualquer mudança na cor dos lábios, ou um "silvo" no final do ataque de tosse (ver mais acima), telefone imediatamente ao pediatra.


Tosse que dura mais de um mês

Isto é geralmente o resultado do azar de apanhar uma constipação atrás da outra. Mas, para ficar segura, deve marcar uma consulta com o pediatra para acabar com uma alergia, uma infecção crónica, uma sensibilidade a alimentos, ou outro problema. Esteja preparada para relatar quaisquer afecções respiratórias nas pessoas que estiveram com a criança, como também quaisquer outras dúvidas que possa ter.


Tosse nos membros da família

É sempre conveniente manter o seu filho afastado de qualquer pessoa com uma tosse infecciosa activa até que tenha praticamente desaparecido. Isto inclui as amas e o pessoal do infantário do bebé. Em relação a isto, os recém-nascidos são provavelmente imunes às doenças da mãe ou do pai. Além disso, o leite materno dá aos bebés uma maior protecção contra as infecções. Depois dos seis meses, o seu bebé defende-se com o seu próprio sistema imunulógico, mas mesmo assim convém protegê-lo, especialmente da tosse forte e com mucosidades.
Os fumadores constituem um grande risco para os bebés. Não só porque tendem a ter infecções pulmonares, mas também porque o próprio fumo as torna mais propensas a contrair doenças. Por isso, mantenha o seu filho afastado de ambientes cheios de fumo de cigarro, sempre que possível.
Os adultos, particularmente os mais velhos, podem ser portadores de tuberculose. Um simples exame cutâneo pode eliminar quaisquer dúvidas que possa ter sobre alguém que apresenta tosse crónica. Certifique-se também de que todas as pessoas do infantário do bebé e as pessoas recém-chegadas ao seu ambiente se submeteram a este exame no último ano.

Como acalmar a tosse
Ainda que a maioria das crianças com tosse não necessite de muito tratamento, possivelmente será difícil para os pais observarem-na sem poderem fazer nada. Eis alguns procedimentos que convém recordar:

Sente-se com o seu filho numa casa de banho fechada, pondo a água quente do chuveiro a correr para encher o ambiente de vapor. Isto pode acalmar e melhorar qualquer tipo de tosse. Isto é particularmente útil para a tosse crupóide. Algumas pessoas recomendam nebulizadores. Estes últimos e os humidificadores podem ser úteis se o ambiente da casa for muito seco, pois o vapor nas vias respiratórias permite libertar mais facilmente as secreções.

Se levantar a cabeceira do berço ou da cama (ver mais acima) também ajudará a aliviar a tosse. Mas não coloque o seu bebé sobre travesseiros ou colchões fofos porque isto aumenta o risco de SMSL em bebés muito pequenos e pode dificultar a respiração nas crianças mais velhas.
Os rebuçados, os gelados, e as bebidas frescas (mas não bebidas citrinas ou gaseificadas) acalmarão uma garganta irritada.

A ingestão adicional de quaisquer líquidos ajudará a manter as secreções peitorais e das vias respiratórias finas e húmidas. Isto também é importante porque as crianças perdem muitos líquidos quando apresentam qualquer tipo de doença respiratória. Muitas crianças recusar-se-ão a comer quando estão doentes, o que é normal desde que bebam bastantes líquidos.

Os medicamentos para a tosse simples podem soltar as secreções e ajudar as crianças a eliminar as mucosidades. Entretanto, algumas fórmulas para a tosse podem causar problemas, particularmente se contêm muitos ingredientes e os anti-histamínicos podem secar as secreções ou provocar sonolência. Por isso, consulte sempre o pediatra antes de dar ao seu filho qualquer medicamento. Também, não dê pastilhas da tosse a crianças com menos de quatro anos, porque representam um perigo de asfixia nesta idade. Os medicamentos que são adicionados aos nebulizadores não são necessários e podem de facto irritar as vias respiratórias.

Antes de chamar o médico
A maior parte dos tipos de tosse pode ser tratado totalmente em casa e não necessita de conselhos especiais. No entanto, se o seu filho apresenta sintomas graves (parece realmente doente, está pálido, age de forma muito diferente do habitual, ou apresenta alguns dos sintomas urgentes descritos anteriormente), não hesite em telefonar ao pediatra. Se não for uma emergência e se tiver alguns minutos, recolha o máximo que puder da informação que se segue antes de pegar no telefone. Isso ajudará o pediatra a fazer um diagnóstico preciso. A informação que o pediatra pode pedir é a seguinte:

Há quanto tempo é que o seu filho está com tosse?
Que outros sintomas apresentou? Vómitos, febre, problemas em dormir? Há quanto tempo se mantêm estes sintomas e qual o seu grau de gravidade?
Ingere líquidos?
O que é que faz a tosse melhorar? O que é que a faz piorar? Quando é que está melhor ou pior?
Está mais alguém da família (ou do infantário) doente?
Qual é o ritmo da respiração? O espaço entre as costelas vai para dentro formando um espaço côncavo cada vez que respira? (Levante-lhe a camisa, faça os cálculos e observe).
Que som faz? Chegue a criança ao telefone para que o pediatra escute a sua respiração ou tosse.
Tem as vacinas em dia? (Tenha o boletim de vacinas do seu filho à sua frente)
 

Partilhar

close

Adicionar os endereços à mão:

Adicionar

Vais enviá-lo a:

    O teu nome: O teu e-mail: Enviar