?
Por qué registar?
Receberá as nossas newsletters com a informação relativa ao seu momento da gravidez ou do cuidado do seu filho.
Ao identificar-se em dodot.com, oferecer-lhe-emos informação personalizada.
Poderá participar na Comunidade Dodot.
Com um único registro terá acesso a Dodot, Kandoo e Happyjama.
Identifique-se
Lo sentimos, pero en este momento estamos trabajando en mejoras de la web y no puedes identificarte.
Vuelve pronto, por favor.
¡Muchas gracias!
Lamentamos mas neste momento estamos a trabalhar para implementar melhorias na web e não podes identificar-te.
Tenta de novo em breve.
Muito obrigado!
Dodot.com
¿habla español?
Seleccione um tema:
Seleccione uma etapa:

Artigos

Calendário da gravidez: Semana 31

3 votos

Calendario del embarazo: Semana 31Contar até dez. Muitos médicos e parteiras recomendam que as mães controlem o movimento do seu bebé no terceiro trimestre. Eis o que deve fazer: todos os dias, mais ou menos à mesma hora (se for possível, na hora de maior actividade do bebé), deite-se e conte o tempo que demora a sentir dez pontapés, movimento ou palpitações (qualquer tipo de movimento). O ideal é que seja menos de uma hora. Em muitos casos só demoram alguns minutos, conforme a hora do dia. Se passa uma hora sem movimento, coma qualquer coisa ligeira, deite-se de barriga para cima e volte a tentar. Se continuar a não sentir nada, telefone ao médico. Lembre-se que é normal que passem 30 ou 40 minutos sem qualquer movimento: o bebé está a dormir. No entanto, se ficar sentada em silêncio durante algumas horas, deverá sentir que o bebé acorda pelo menos uma vez.

Actividade reduzida. 'Há pouco espaço aqui.' O bebé pode mostrar-se menos activo à medida que as semanas passam . Isto é devido ao facto do movimento do bebé ser cada vez menos esporádico e mais organizado e além disso não há tanto espaço no útero como anteriormente.

As medidas. O bebé pesa por volta de 1,5 kg e mede cerca de 28 centímetros da cabeça às nádegas (43 cm esticado). Já está há algumas semanas na posição fetal, com as pernas encolhidas. Mas ainda tem muito para crescer, não em comprimento, mas sim em peso, já que engordará quase um quilo este mês. Nove semanas mais e estará pronto para cumprimentar a mãe.

A gravidez
Falta de animo. É possível que tenha começado a sentir falta de ar há alguns meses... Agora ser-lhe-á ainda mais difícil respirar bem. Isto deve-se ao facto do útero empurrar o diafragma em direcção aos pulmões. Se a barriga descair muito, considere-se com sorte: as mulheres que a têm alta ainda têm mais problemas para respirar. Se sentir que lhe falta o ar, tenha calma e respire fundo várias vezes (o mais fundo que conseguir). É possível que no fim da gravidez (semanas 37 ou 38) o bebé lhe dê um descanso ao descer para a pélvis, porque lhe aliviará a pressão sobre o diafragma e os pulmões.

Babysitters. Não é demasiado cedo para começar a pensar em quem poderá tomar conta do recém-nascido quando voltar ao trabalho. Quer esteja a pensar contratar uma babysitter, pô-lo num infantário ou deixá-lo com um familiar, comece a verificar as suas opções a partir de agora. Embora não vá ser necessário que alguém se ocupe do bebé durante todo o dia, é provável que deseje que lhe recomendem várias babysitters para ocasiões especiais. Pergunte às suas colegas da aula pré-parto: poderiam formar um círculo de babysitters. Se resolver esta questão agora, terá menos uma coisa a preocupá-la quando estiver a cuidar do seu recém-nascido.

Parto prematuro ou Braxton Hicks? É provável que tenha estado atenta ao aparecimento dos sintomas de parto prematuro desde meados do segundo trimestre. Agora que chegou o terceiro trimestre, é possível que o seu corpo comece a fazer práticas de parto. São as chamadas 'contracções de Braxton-Hicks'. São diferentes das contracções que anunciam um parto prematuro e não são motivo de alarme. Como distingui-las? Se as contracções são irregulares e desaparecem ao mudar de posição ou ao passear-se pela casa, é provável que se trate das Braxton-Hicks.

A voz dos especialistas. As mães não são as únicas que se preocupam com a gravidez e que passam por uma etapa de mudanças. Os pais também. Os investigadores afirmam que 60% dos homens apresentam algum tipo de sintomas físicos quando a sua companheira está grávida. O mais provável é que estas alterações sejam consequência do desejo do homem em fazer parte da gravidez, já que, no fim de contas, vai transformar a sua vida.

Partilhar

close

Adicionar os endereços à mão:

Adicionar

Vais enviá-lo a:

    O teu nome: O teu e-mail: Enviar